Algum eleitor é a favor?

No bate-papo ao vivo da transmissão do TSE sobre a compra de impressoras para as urnas eletrônicas, não se vê manifestação favorável ao modelo.

É impressionante. Participe aqui.

O ocaso de Maduro: vai sair ou 'ser saído'? Leia aqui

 

Comentários

  • IGLU -

    EU GOSTARIA DE ENTENDER O QUE O SR. MEIRELES FALA EM SEUS DISCURSOS, EM SUAS APARIÇÕES NA TV. ALIAS, ALGUÉM ENTENDE?!

  • Guilherme -

    Lamentável o comentário do se Cláudio Belodi que os cartórios eleitorais"pouco fazem". Com certeza esse senhor não conhece o trabalho dos Cartórios Eleitorais que, na maioria dos casos, contam com apenas dois servidores e que vai muito além de apenas imprimir Títulos de Eleitor. Além de dar andamento a um elevadíssimo volume processual e analisar a contas de campanha e anuais de partido, os cartórios ainda são responsáveis por organizar toda a eleição no município, incluindo-se aí a manutenção e configuração das urnas, registro de candidaturas, fiscalização de propaganda eleitoral, convocação e treinamento de mesários, etc. Em período eleitoral, trabalha-se de domingo a domingo, sem horário para começar, muito menos para terminar, às vezes sem sequer receber banco de horas a compensar.

  • Guilherme -

    Trabalho há 12 anos na Justiça Eleitoral. Nesse tempo todo nunca vi nenhum representante de partido, ministério público ou eleitor acompanhar qualquer uma das audiências públicas de configuração, lacração e auditoria das urnas eletrônicas. Os itens de segurança e auditoria são tantos que realmente não tenho como acreditar que uma cédula de papel ( que muitas vezes dá margem para interpretação e pode ser alterada posteriormente) possa ser mais segura que o voto eletrônico. Afinal como hackear uma urna lacrada e sem acesso a internet? Como burlar a audiência pública do voto paralelo? Como alterar a contagem dos votos se cada urna imprime o seu resultado imediatamente após o encerramento da votação (antes da remessa de resultado para o TSE)?

Ler 66 comentários