Aliados de Bolsonaro planejam vender controle de cerca de 150 estatais

A equipe de Jair Bolsonaro planeja ampliar o uso de ações especiais, conhecidas como “golden shares”, para aplacar resistências e viabilizar seu programa de privatizações, avaliado em R$ 700 bilhões, registra a Folha.

O jornal explica que “golden share” é uma ação exclusiva que o Estado pode impor ao privatizar uma estatal e que CSN, Vale e Embraer foram privatizadas com esse instrumento.

“Essa ação dá poder de veto ao governo, mesmo na condição de minoritário, em decisões como a venda de controle ou mudança de local de sede, por exemplo.”

O plano de aliados de Bolsonaro para eventual governo “é vender o controle de cerca de 150 estatais —um terço delas criadas nos governos” de Lula e Dilma Rousseff.

“O objetivo é usar os recursos das privatizações para abater parte da dívida pública e, ao mesmo tempo, estancar a corrupção nas estatais.”

Bolsonaro conseguirá 'despetizar' a máquina pública? SAIBA MAIS AQUI

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

  1. Tem que fechar uma reca de embaixadas improdutivas no exterior. Vamos economizar cortando esses exageros. Vamos rever todas as bolsas dadas as bolsas f, p e t. Quem não merece não pode receber.

Ler mais 103 comentários
  1. Tem que fechar uma reca de embaixadas improdutivas no exterior. Vamos economizar cortando esses exageros. Vamos rever todas as bolsas dadas as bolsas f, p e t. Quem não merece não pode receber.

  2. Apesar de a matéria ser valorosa em seu mérito, a Folha tenta associar um viés “privatizante” ao candidato! Notícia vinculada por algum petralha representante do segmento dos barnabés!

  3. Que MARAVILHA! Tenho muitas esperanças, em várias frentes, com Bolsonaro, Forças Armadas e muitos novos políticos à frente do nosso país! E com nosso apoio FORTE e vigília incansável!

  4. Caro Capitão: Não podemos esquecer de desratizar as agências reguladoras, cujo único objetivo hoje é dar emprego aos cumpanhero e defender os interesses de empresários corruptos.

    1. Na dúvida, pedir conselho ao Trump que ele indica o melhor caminho. Em um ano de governo colocou nos trilhos a economia americana.

  5. E o que esperamos. Estado minimo, nação maximo. A venda de estatais reduzira sensivelmente a corrupcao e a melhoria da gestão publica. Estatal neste pais passou a ser cabide emprego, antro de corru

  6. A cada dia que passa eu admiro mais o CAPITÃO BOLSONARO . Estas privatizações vão BLOQUEAR OS NINHOS DE CORRUPÇÃO , arrecadar fundos , diminuir os cabides de emprego , etc etc . BELEZA !!

  7. Livrar_se da maioria das estatais é o segredo contra corruptos ,cabide de empregos e economia de recursos,assim como diminuir os cargos comissionados.Somando com as reformas,em 2022 ganhará no 1 tur

  8. Pois eu gostaria de ver um instituto de pesquisas comparando votos em Bolsonaro estratificandos por trabalhadores da iniciativa privada versus serviço publico. Adivinhem onde estariam os do PT?

  9. Jair ja disse as estrategicas Eletrobras, Petrobras, Ccaixa e Banco do Brasil nao serao vendidas, e em algumas havera capital misto e abertura de mercado. O resto, os cabides criados pelo PT ja eram..

  10. Mas creio que ele manterá a linha dele, privatizará 80% das empresas, mas observará de onde vem o capital, e não aceitará negócio com qualquer país que seja, sem aplicar a geopolítica dele.

  11. Que beleza!!!!! Está notícia soa como música nos meus ouvidos. A própria iniciativa privada vai tratar de enxotar os Petralhas, Barnabés, corruptos, vagabundos, Petralhas, comunistas, socialista

  12. Jair Bolsonaro disse que agirá com estratégia, e terá um pé atrás com certos países. Grandes nações se protegem no que é estratégico. Recursos naturais, minerais, terras agricultáveis, etc.

  13. Na venda das porcaria estatais inventadas pela petralhada tem que POR PRÁ FÓRA todos os petralhas ali pendurados, que queimam meu imposto e fazem nada, muitos são fantasmas, parentes dos chefes pt

    1. Se vender ou desmontar, ja vai ser automatico serem os cupanheiros do Pixuleco serem expulsos pq a maioria ou nao trabalha ou esta la por indicaçao politica

  14. Privatiza tudo e promova a competição abrindo o mercado! Diminua o Estado e baixe os impostos! Indústria e Comércio, emprego garantido e dinheiro no bolso do trabalhador na certa!

  15. As estatais criadas pelo presidiário e pela anta foram para atender à necessidade de abrigar os petistas mamadores de tetas do governo. Com a privatização, vão todos para a rua!!

    1. O capitão disse que privatizaria certas áreas, como as refinarias, deixando o miolo da empresa com o estado. Ele, que defende a inteligência estratégica, e Paulo Guedes estão se entendendo.

  16. 100% a favor da venda. Mas só espero que para sanar o déficit nao seja só está a iniciativa, Bolso precisa mesmo é atacar as reformas e principalmente os privilégios do setor público.

    1. Ele já disse que concorda com 90% do que Paulo Guedes fala, e ele disse que o economista pensa o mesmo dele. Eles chegarão a um acordo, devido às inteligência estratégica do capitão.

  17. As Estatais, depois da Praga dos esquerdopatas, são como móveis totalmente corroídos por cupins. Independentemente do seu passado ou do eventual futuro a melhor coisa é se desfazer, triste mas é

    1. … que ele e o Paulo Guedes se encontrarão em mandar pro espaço 80% das estatais, sempre observando de quais países vem o dinheiro, tomando cuidado com ditaduras, sempre.

    2. Principalmente as criadas nos tempos do pt. Mas o capitão também preza pela inteligência estratégica nacional, e é nacionalista, apesar de ser capitalista. Não é globalista. Logo, creio…

  18. — Furnas que é FEDERAL, foi ‘estatizada’ assim, mas no estatudo diz que o governo FEDERAL escolhe diretores. Cheira Neves escolhia a diretoria a MOCRÉIA aprovava, ninguém achou esquesito!!!

  19. Acho que o Bolsonaro está DIVULGANDO as propostas que faz mais de um ano que escuto ele fazer. Mas…QUEM é o Ministro da Fazenda do Haddad e qual seu projeto econômico? Ninguém diz!

    1. Jair Bolsonaro, que se preocupar com a inteligência estratégica, e a geopolítica, e a invasão da China, se acertar em privatizar 80% das que existem, cerca de 120, ficará só com 30. Tá bom.

  20. Não deu muito certo no caso da Embraer, que está sendo deglutida pela Boeing. Sendo Bolsonaro um ex-militar, nacionalista preocupado com a independência do país, não sei se aceitará isso.

    1. A EMBRAER estava falida e não produzia mais nem 1 avião. Se não tivesse sido privatizada estaria fechada. Olhem antes da privatização. Olhar agora e imaginar que estaria assim estatal é má-fé.

    2. O capitão sempre reitera que ele concorda com 90% do que Paulo Guedes defende, com o mesmo valendo no inverso. Ele privatizaria cerca de 80%, ao longo dos mandatos. Cerca de 120.

    3. Faz parte dos negócios. Quando uma empresa entra no mercado mundial funciona assim. É exatamente isso que precisamos. O Brasil entrar no mundo.

    1. Creio que ele conseguirá se encontrar com o Paulo Guedes, privatiza do, ao longo do mandato, 80% das estatais, ficando só com 29% das atuais. O modelo desses 80%, será o golden share.

  21. Estas propostas estão causando pânico na petralhada!! Os esquerdinhas são chegados a um emprego público, onde esperam impacientes o término do expediente! Agora vão ter que trabalhar!!!

    1. Creio que Jair Bolsonaro vai privatizar 80%, e manter só aquilo que for extremamente estratégico. E dentre as privatizações e extinções, ele sempre procurará estudar quais são os países.

    2. Perfeito, xará, esse é exatamente o ponto do desespero dos esquerdistas: estão com medo de perder a teta e o desespero bateu. E como o esquerdismo é o refúgio dos canalhas, já viu no que dá…

  22. E o dinheiro que o bandido Lula roubou do Brasil ? e que a Folha de São Paulo deitou e rolou ao longo dos 13 anos de roubalheira da Quadrilha PT, será devolvido como e quando ? ………

    1. Creio que ele privatizará, ao longo do mandato, seguindo este modelo, 80% das empresas, sempre com um pé atrás, por motivos geopolíticos e civilizacionais, em relação à China.