Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Alinhado a Salles, Carlos França diz que créditos de carbono tornariam Fundo Amazônia desnecessário

Alinhado a Salles, Carlos França diz que créditos de carbono tornariam Fundo Amazônia desnecessário
Reprodução/TV Câmara/YouTube

Carlos França disse nesta quarta (28) que, se for aprovada a regulamentação do mercado internacional de créditos de carbono, o Brasil não vai precisar mais do Fundo Amazônia.

“Eu acho que mais do que o Fundo Amazônia, os recursos do Fundo Amazônia, mais importante para nós aqui, é regulamentar os artigos 5º e 6º do Acordo de Paris, que vão permitir que nós possamos regulamentar e implementar o mercado global de crédito de carbono, onde o Brasil tem muito a ganhar”, disse o ministro, a deputados da Comissão de Relações Exteriores.

“Já dá um um passivo imenso do mundo em relação a gente. Mas se isso for regulamentado e pudermos ter esse recurso, nós não precisamos de Fundo Amazônia, não precisamos do nosso orçamento, nós só com isso conseguimos aí atuar”.

O discurso do ministro está alinhado ao do colega Ricardo Salles. No primeiro dia da Cúpula de Líderes sobre o Clima, Salles voltou a dizer que o Brasil teria mais de US$ 100 bilhões a receber de outros países em créditos de carbono – por redução de desmatamento efetuada até 2017, bem antes do governo Bolsonaro.

Leia mais: Assine a Crusoé, a publicação que fiscaliza TODOS os poderes da República.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO