Alvaro Dias sobre suplente solto por Gilmar: “Cada um responde por si”

Alvaro Dias falou na Jovem Pan sobre seu suplente no Senado, o empresário Joel Malucelli, o último a se entregar após os mandados de prisão cumpridos pela Operação Rádio Patrulha, que prendeu também, entre outros, o ex-governador do Paraná Beto Richa; sua esposa, Fernanda Richa; e o irmão dele, Pepe Richa.

“Todos já foram liberados pelo Gilmar Mendes. Mas é um caso em que cada um responde por si. Em matéria de ética, de comportamento, cada um responde por si. Não é justo transferir responsabilidade. Eu continuo defendendo a operação Lava Jato. É o momento mais importante na história recente do Brasil. Os acusados terão oportunidade de se defender, de se explicar. Se condenados, o rigor da lei – é isso que nós queremos. Então o meu suplente foi acusado, está se defendendo. Espero que ele se defenda bem. Torço para que ele seja absolvido. Mas ele já teve um gesto de grandeza: ele foi ao Senado e protocolou uma carta, desistindo de assumir o Senado Federal se porventura eu me licenciar ou me eleger presidente da República, enquanto não concluir esse inquérito e não resolver esse impasse. Então esse é o procedimento.”

Dias aproveitou para lembrar do tempo em que ele próprio mandava prender:

“Quando eu fui governador e algum servidor público era acusado, eu o afastava e investigava. Se nada fosse verdadeiro em relação à denúncia, ele retornava com as minhas homenagens e era promovido. Se o inquérito constatasse desvios, ele era preso! Eu prendia! Porque existia na época a prisão administrativa, que dava ao chefe do Executivo a prerrogativa de prender sem passar por um processo judicial. Era a chamada prisão administrativa e estava na Constituição. Foi retirada em 1988 da Constituinte. Eu, como governador, fui o único chefe do Executivo a usar esse expediente da prisão administrativa. Prendi 28! Fazia o inquérito, constatava o desvio, colocava na cadeia!”

Suplente de Álvaro Dias é um dos três foragidos da operação que prendeu Richa e sua mulher

Ih, Álvaro Dias

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Ler mais 6 comentários
  1. Pelo menos foi homen de dar um basta aos professores no PR, um covil de lobos petistas, sempres foram relativamente bem remunerados, mas a APP hoje na mão da Gleisi Hoffamann é um escárnio a educ

  2. O cara fez de tudo para por o Fachin doidão no stf, tem seu suplente preso e… voltou ao medico para por mais botox. Nao sei… Nao vi… Nao eh meu… Roubei mas nao fui eu… Nao eh meu laranja!