Alvo da Lava Jato é preso em Portugal

A AGU e a PGR asseguraram na Justiça portuguesa a extradição para o Brasil de Raul Schmidt, que acaba de ser preso, informa a Coluna do Estadão.

Foragido desde 2015, Schmidt é acusado pela Lava Jato de pagar propinas a ex-diretores da Petrobras.

O Judiciário de Portugal negou os últimos recursos do brasileiro e confirmou a decisão de dezembro de 2016 que determinava a sua extradição.

Ela foi autorizada, porém, com a condição de que o julgamento no Brasil só ocorra por atos praticados antes da obtenção da nacionalidade portuguesa, que Schmidt conseguiu em 2011.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

  1. ENTÃO, você consegue nacionalidade portuguesa e volta para ao Brasil para cometer crimes pré programados, aí não pode ser penalizado? ORA, ORA só pode ser coisa de português!

Ler mais 9 comentários
  1. ENTÃO, você consegue nacionalidade portuguesa e volta para ao Brasil para cometer crimes pré programados, aí não pode ser penalizado? ORA, ORA só pode ser coisa de português!

  2. Não é a toa que todos dizem que Portugal mandou seus bandidos para o Brasil; em 1500.. É um país de gente muito sem vergonha no poder. Adoram a propina e a impunidade. Paiseco do atraso.

  3. O psiquiatra e filósofo Damiaan Denys é chefe de psiquiatria no Hospital Acadêmico de Amsterdã (AMC) e enfrenta diariamente a questão de Kant: «o que é o homem?»
    APENAS essa pergunta o mantém tão ocupado que ele também está no palco de sua vida profissional com um monólogo interior — di-a-ri- amente — sobre nossa frágil posição entre o medo e a liberdade.
    .
    Uns preferem ter medo rotineiramente do novo e recuam (petismo).
    Outros — como o MBL — preferem ficar mais do lado da liberdade.

  4. À semelhança do Brahma, parece que Portugal adora proteger bandido, com se o bandido só é bandido quando brasileiro, virou português passa a ser honesto. Esta é a verdadeira piada de português ou será que português é que é uma piada?