“Ambiente político se alterou profundamente”, diz diretor de governança da Petrobras

“Ambiente político se alterou profundamente”, diz diretor de governança da Petrobras
André Motta de Souza/Agência Petrobrás

Marcelo Zenkner, diretor executivo de Governança e Conformidade da Petrobras, disse ao Estadão que no fim do ano passado começou a perceber riscos para o sistema de integridade e para os “pilares da independência” da estatal.

Ex-procurador de Justiça, Zenkner afirmou ainda que o “ambiente político” influenciou em sua decisão de deixar o cargo em março. No início deste mês, ele já havia anunciado que não  renovaria seu contrato.

Já no final do ano passado considerei que minha missão estava cumprida, pois percebi que o ambiente político estava se alterando profundamente. Há muitos sinais negativos, uma mudança na agenda política. Se o que estava sendo reconstruído com muito zelo e técnica estava adentrando em um campo de interrogações, minha permanência na empresa, com projetos e ideais bem diferentes, poderia colocar em risco todo o sistema de integridade da Petrobras. Se meu sentimento era no sentido de que estavam abaladas as premissas fundamentais de independência e autonomia da empresa, cheguei à conclusão de que meu ciclo havia chegado ao seu final.”

Leia mais: Assine a Crusoé e apoie a o jornalismo independente.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO