Amoêdo admite conversas com Moro e Mandetta, mas quer primeiro um plano para o país

Amoêdo admite conversas com Moro e Mandetta, mas quer primeiro um plano para o país
Foto: Marcos Corrêa/PR

Em entrevista ao Papo Antagonista, o fundador do partido Novo, João Amoêdo, defendeu que a escolha de um nome para a disputa presidencial de 2022 deve vir depois da definição de um plano para o Brasil.

“Eu tive algumas poucas conversas muito rápidas com o Mandetta. Troquei algumas conversas também com o Moro. Mas, é preciso traçar um plano para o Brasil. Feito um plano, aí vamos atrás de um nome.”

Segundo Amoêdo, sempre que se tenta juntar pessoas que não tem um alinhamento em boa parte das ideias, acaba sendo “uma junção vazia”.

“No Brasil, a gente sempre cai naquela armadilha de: ‘vamos procurar alguém conhecido, alguém que seja viável eleitoralmente. Aí, quando consegue eleger, tem uma gestão ruim. O país não avança, não faz reformas, não consegue crescer.”  

 

Leia mais: A revista que fiscaliza TODOS os poderes e conta com os melhores colunistas do Brasil.
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 45 comentários
TOPO