Amoêdo: “Há uma quantidade enorme de crimes cometidos pelo presidente”

Amoêdo: “Há uma quantidade enorme de crimes cometidos pelo presidente”
Foto: Divulgação/João Amoêdo/Flickr

Em entrevista ao Estadão, João Amoêdo listou os principais motivos pelos quais apoia o impeachment de Jair Bolsonaro:

Eu já vinha falando do impeachment há algum tempo e voltei a falar mais forte agora. No ano passado, em março, quando o presidente fez o pronunciamento de que a pandemia era só uma ‘gripezinha’, fiquei muito indignado, porque estava vendo o quadro na Europa e na Ásia. Vi que ele não teria condições de estar à frente do combate à pandemia, que seria bom que renunciasse. Disse que a gente teria de ficar atento, porque cada um dependeria muito de si próprio para se cuidar, porque do governo viria muito pouca coisa”, afirmou. 

Depois, com a saída do (ex-ministro Sérgio) Moro, o aparelhamento das instituições e aquelas participações em algumas manifestações antidemocráticas, contra o Supremo e contra o Congresso, eu falei que valeria a pena estudar a abertura de um processo de impeachment. De lá pra cá, ele vem só cometendo mais crimes, fazendo agressões às nações estrangeiras, tendo uma condução trágica em toda a pandemia, que culminou com a atuação no caso de Manaus, com a falta de oxigênio. Aí voltei mais forte com essa questão do impeachment. Na minha opinião e na de juristas, já há uma quantidade enorme de crimes cometidos pelo presidente. O que não há ainda é o clima político para o impeachment, mas não tenho dúvida de que é o certo a ser feito.” 

Leia mais: O impeachment de Bolsonaro entra na agenda.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO