Ana Fischer: "O futuro chegou, e essa é uma boa notícia"

Ana Fischer: “O futuro chegou, e essa é uma boa notícia”
Reprodução

Em artigo na Crusoé, a juíza do Trabalho Ana Fischer diz que “as novas interações trabalhistas, trazidas pela quarta revolução industrial em curso, já não cabem nos modelos legais que foram criados a partir de estruturas produtivas que estão em extinção”.

“O vínculo de emprego está se esvaziando e outras relações de trabalho, autônomas, tendem a se tornar maioria (hoje quatro em cada dez trabalhadores do Brasil já não trabalham como empregados). É também por isso que a Justiça do Trabalho tende a ficar obsoleta se não assegurar outras competências além da relação de emprego. Enfim, big change.”

A Covid-19, diz a juíza, veio catalisar o processo.

LEIA AQUI o artigo completo na Crusoé; assine a revista e apoie o jornalismo independente.

Leia mais: Como se articulam advogados criminalistas e filhos de ministros de tribunais superiores alvos de investigações para blindar-se na Justiça.
Mais notícias
TOPO