ACESSE

André Marsiglia: CNJ pode impor a juízes a pior das censuras

Telegram

Em artigo publicado na revista eletrônica Consultor Jurídico, o advogado André Marsiglia Santos critica “a insistência de algumas autoridades em restringir a livre opinião, seja de populares, da imprensa, ou, agora, da magistratura”.

Refere-se à iniciativa de Dias Toffoli em criar grupo de trabalho no CNJ para regulamentar o uso de redes sociais por juízes, sob o pretexto de preservar a imagem institucional do Poder Judiciário.

“A liberdade de expressão é plena, é um sobredireito, e não precisa, pois, conciliar-se com ninguém ou coisa alguma. É o contrário: os demais é que têm de a ela se conciliar, e, para tal, a restrição, a orientação e o direcionamento descabem, e, potencialmente, imputarão ao magistrado a pior das censuras: a autocensura, o receio de estar inadequado, em razão de seus próprios pensamentos, essência mais valorosa de qualquer ser humano livre”, diz um trecho.

Exclusivo: especialista inglesa fala à Crusoé sobre censura à revista. SAIBA TUDO

Comentários

  • Carmen -

    A tal "preservação de imagem", nada mais é que proibir a manifestação de juízes contra as aberrações e sacanagem que o supremo faz e pretende fazer em maior escala.

  • Glaucio -

    Taí mais uma pauta para domingo.

  • JONE -

    Ridículo

Ler 31 comentários