André Singer, chefe do diretório acadêmico da Folha

André Singer, ex-porta-voz de Lula e um dos chefes do diretório acadêmico dos colunistas da Folha, disse o seguinte hoje:

“Não adianta apagar o ano e rumar o mais rápido possível para 2017, como se fugir para a frente ajudasse em algo. Ao contrário, é preciso fixar na memória que em 2016, numa grave decisão contrária à democracia brasileira, o Congresso Nacional derrubou a presidente da República legitimamente eleita e que não cometeu crime de responsabilidade.”

E ele segue atacando a Lava Jato.

Depois falam mal da internet, como se o papel dos jornais não aceitasse tudo.

Faça o primeiro comentário