Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Anvisa recebe pedido de uso emergencial para vacina da Sinopharm

Imunizante chinês é usado nos Emirados Árabes Unidos e não tem ensaio clínico no Brasil
Anvisa recebe pedido de uso emergencial para vacina da Sinopharm
Foto: Divulgação/Sinopharm

A Anvisa informou ter recebido nesta segunda (26) o pedido de uso emergencial para a vacina contra Covid da empresa Sinopharm. O pedido foi apresentado pela empresa Blau Farmacêutica, que representa a vacina do laboratório chinês no Brasil.

A vacina da Sinopharm é produzida a partir de vírus inativado, assim como a Coronavac.

O imunizante é aplicado em duas doses, com intervalo de três a quatro semanas.

A vacina da Sinopharm já foi aprovada na China para crianças a partir dos 3 anos.

Também já recebeu aprovação da OMS, o que permite sua distribuição pelo consórcio Covax.

A vacina da Sionopharm foi a escolha dos Emirados Árabes Unidos para largar na frente na corrida mundial pela vacinação.

A Sinopharm não deve ser confundida com a Sinovac, também chinesa, fabricante da Coronavac.

Atualmente, estão em vigor no Brasil autorizações para uso emergencial de duas vacinas contra a Covid: Coronavac/Butantan e a vacina da Janssen. Outras duas têm registro: AstraZeneca/Fiocruz e Pfizer. Finalmente, outras duas têm aprovação de importação, com várias condicionantes: Covaxin e Sputnik V. Contudo, nenhuma dose destas duas últimas foi distribuída no Brasil.

Leia mais:

Exclusivo: caciques do PP fazem lobby por farmacêutica que prepara IPO

OMS aprova uso emergencial da vacina da chinesa Sinopharm

China aprova vacina da Sinopharm para crianças a partir dos 3 anos

Nos Emirados Árabes, vacina cobiçada pelo PP chega a ser administrada em 3 doses

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO