Anvisa, sobre STF: registro de vacinas é responsabilidade da área técnica

Anvisa, sobre STF: registro de vacinas é responsabilidade da área técnica
Reprodução/TV Brasil/YouTube

O gerente-geral de Medicamentos e Produtos Biológicos da Anvisa, Gustavo Mendes, comentou hoje a decisão do STF, que formou maioria para importação de vacinas sem aval da Anvisa.

“Nós precisamos de um prazo para fazer uma análise mínima, com critérios, que são os critérios que são utilizados por outras agências reguladoras”, disse Mendes, em coletiva de imprensa.

“Nem sempre as empresas que vão fabricar a vacina para o Brasil são as mesmas que vão fabricar para outros países, e portanto a aprovação de outro país não implica necessariamente as mesmas condições para cá”, acrescentou, citando os certificados de boas práticas fornecidos pela Anvisa aos fornecedores de insumos.

“Se não tivermos acesso aos dados que permitem tomarmos uma decisão, como nos responsabilizar? Porque o ato do registro é uma responsabilização (sic) da área técnica”.

“Não entramos no mérito da questão legal ou da questão política”, afirmou Mendes. “Mas o que nós defendemos é um mínimo de tempo técnico para que a gente possa tomar uma decisão adequada”.

Leia mais: Assine a Crusoé, a publicação que fiscaliza TODOS os poderes da República.
Mais notícias
TOPO