ACESSE

Após bispo preso, CNBB pede para fiéis rezarem

Telegram

A CNBB acaba de divulgar uma nota sobre a Operação Caifás, que prendeu um bispo, quatro padres e um monsenhor — todos acusados de participarem de um esquema que, segundo o MPF, desviu cerca de 2 milhões de reais de doações e ofertas dos fiéis.

A nota é assinado por dom Leonardo Ulrich Steiner, secretário-geral da conferência:

“Diante da prisão do bispo da Diocese de Formosa no estado de Goiás, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil manifesta a solidariedade com o presbitério e os fiéis da diocese, recordando ao irmão bispo que a justiça é um abandonar-se confiante à vontade misericordiosa de Deus.

A verdade dos fatos deve ser apurada com justiça e transparência, visando o bem da igreja particular e do bispo. Convido a todos os fiéis da Igreja a permanecermos unidos em oração, para sermos verdadeiras testemunhas do Evangelho.”

Leia também:

O crime do padre Ronaldo

Dinheiro vivo no armário do monsenhor

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 144 comentários