Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Após decisão do TSE, Youtube suspende monetização de 14 canais bolsonaristas

Em nota, a plataforma informou que a medida determinada pela Corte contra a disseminação de fake news foi cumprida
Após decisão do TSE, Youtube suspende monetização de 14 canais bolsonaristas
Abdias Pinheiro/ASCOM/TSE.

O YouTube informou na última quinta-feira (26) que suspendeu a monetização de 14 canais, após decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contra a disseminação fake news. A medida, que atingiu bolsonaristas, foi determinada pelo corregedor-geral da Justiça Eleitoral, ministro Luis Felipe Salomão.

“Em cumprimento à decisão do Tribunal Superior Eleitoral de 16 de agosto, o YouTube informa que já suspendeu o acesso à receita atribuída aos responsáveis pelos 14 canais indicados pelo TSE, disse a plataforma em nota.

“Reforçamos nosso compromisso de permanecer colaborando com o trabalho das autoridades no Brasil e de prosseguir investindo em políticas, recursos e produtos para proteger a comunidade do YouTube de conteúdo nocivo”, acrescentou.

Os valores que seriam pagos pelas redes sociais a esses canais, páginas e sites ficarão indisponíveis, e serão depositados em uma conta judicial até o fim das investigações. Enquanto isso, os canais vão continuarão no ar.

A decisão do TSE mira influenciadores bolsonaristas como Allan Dos Santos (Terça Livre), Oswaldo Eustáquio, Alberto Junio da Silva (Giro de Notícias), Adilson Dini (Ravox), Alan Lopes, Bárbara Destefani (Te atualizei), Camila Abdo (Direto aos Fatos), Emerson Teixeira, Fernando Lisboa da Conceição (Vlog do Lisboa), Marcelo Frazão de Almeida e Roberto Boni (Canal Universal).

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO