Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Após demissão, Salles diz que houve tentativa de criminalizar suas medidas

Fora do Meio Ambiente, ele responderá na primeira instância da Justiça a dois inquéritos por suposto favorecimento à exportação ilegal de madeira
Após demissão, Salles diz que houve tentativa de criminalizar suas medidas
Foto: Adriano Machado/Crusoé

Ricardo Salles disse que pediu demissão do cargo de ministro do Meio Ambiente porque o Brasil precisará de “união muito forte de interesses, de anseios e de esforços” na agenda ambiental, dentro e fora do país. Em entrevista à imprensa, afirmou que houve uma tentativa de criminalizar as medidas que tomou à frente da pasta.

“Não é possível que a gente criminalize, tente dar caráter de infração ou de criminalização de opiniões diferentes, de visões diferentes. A sociedade brasileira precisa desse avanço. Nós experimentamos, nesses dois anos e meio, muitas contestações sobre as medidas que foram tomadas ou planejadas. Uma tentativa de dar a essas medidas um caráter de desrespeito à legislação ou desrespeito à Constituição, o que não absolutamente é verdade”, afirmou.

Salles é alvo de duas investigações no Supremo por suposto favorecimento à exportação ilegal de madeira da Amazônia. Deixando o cargo, ele perde o foro privilegiado e os inquéritos serão transferidos para a primeira instância da Justiça.

Ele defendeu suas ações no Ministério do Meio Ambiente.

“A sociedade brasileira espera isso, esse respeito ao setor produtivo, à propriedade privada, a todas essas questões que durante muitos anos no Brasil foram sendo vilipendiadas.”

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO