ACESSE

Após denúncia de Crusoé, deputado quer convocar Pedro Parente

Telegram

O deputado federal Delegado Francischini (PSL) quer convocar o presidente da Petrobras, Pedro Parente, para dar explicações sobre o pagamento adiantado de R$ 2 bilhões feito pela estatal ao banco JP Morgan.

Um reportagem da revista Crusoé mostra que Parente é sócio de José Berenguer, presidente da JP Morgan no Brasil.

Francischini protocolou requerimento de convocação do presidente da Petrobras na Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara Federal.

“As falcatruas na Petrobras não terminaram. É no mínimo imoral esta sociedade do presidente da Petrobras com o banqueiro. O senhor Pedro Parente terá de explicar porque adiantou o pagamento de R$ 2 bilhões se o empréstimo vence só em 2022. Enquanto os brasileiros lutam pela redução do preço do combustível, o presidente da Petrobras dá R$ 2 bilhões para o banco do sócio”, disse.

Comentários

  • Roberto -

    Diogo, bom dia. Você poderia me fazer entender o porquê de alardear a antecipação de pagamentos da Petrobrás ao JP Morgan, só por causa da participação do Pedro Parente numa das empresas beneficiadas com a antecipação, se esta mesma antecipação foi feita ao Bradesco, ao Itaú, ao Safra? Ou seja, foi uma estratégia de redução da dívida da empresa e não um pagamento pontual. Gostaria de entender para discutir em meus grupos. Confio na sua ética para não me deixar sem resposta.

  • perfeito -

    Ótima medida. Se for uma operação normal como seus defensores alegam, ele não terá nenhum problema em se explicar e inclusive ilustrando com contratos, condições, etc para que cada detalhe seja divulgado publicamente.

  • guerreiro -

    Mais uma perguntinha : ninguém mais da Diretoria ficou sabendo desse pagamento ? Se o adiantamento foi irregular, outras cabeças rolaram na Estatal do Luladrão e Dona Anta.

Ler 51 comentários