Após polêmica, Secom retira de site foto de militantes pró-Bolsonaro

Telegram

O governo federal retirou de um de seus sites, brasil.gov.br, uma foto de militantes favoráveis a Jair Bolsonaro que servia como plano de fundo da página, informa o UOL.

Para advogados, a promoção do nome de Bolsonaro numa página do governo poderia violar o artigo 37 da Constituição, segundo o qual a administração pública deve obedecer ao princípio da impessoalidade.

A Secom (Secretaria de Comunicação da Presidência), comandada pelo publicitário Floriano Amorim, informou ao site que houve “uma falha técnica que já foi revista”.

O último golpe de Eunício Oliveira. No seu bolso. Leia mais

Agora, o fundo da página é uma bandeira do Brasil.

Comentários

  • Pedro -

    Olhe só o profissionalismo dessa gurizada. Falta contratar uma babá para essa creche.

  • Presidente-XVII -

    Poeisso que Jair Bolsonaro não deve abandonar o twitter pessoal. Lá ele pode ser pessoal até umas horas. Redes sociais pessoais são diferentes das redes sociais institucionais.

  • Amok -

    Tá certo. Tão ruim quanto às almofadinhas com a cara do Lula no escritório da presidência em SP. A Secom serve a presidência, não o presidente

Ler 21 comentários