Após renovar com as atuais, Secom suspende licitação para novas agências de publicidade

Após renovar com as atuais, Secom suspende licitação para novas agências de publicidade
O secretário especial de Comunicação Social da Secretaria de Governo da Presidência, Fabio Wajngarten, participa de audiência pública na Comissão de Transparência, Governança, Fiscalização e Controle e Defesa do Consumidor do Senado.

Depois de renovar por 12 meses o contrato com Artplan, Calia/Y2 e NBS, a Secretaria de Comunicação da Presidência decidiu suspender o edital que havia lançado no início do mês para a seleção de novas agências.

Enquanto o gasto com a renovação é de R$ 127 milhões, o novo contrato estava orçado em R$ 270 milhões. Com duração de 12 meses e renovação por mais por até 60 meses.

Previa a realização de “estudo, planejamento, conceituação, concepção, criação, execução interna, intermediação e supervisão da execução externa, além da distribuição de ações publicitárias junto a públicos de interesses”.

Segundo a Secom, o edital passará por um processo de “aperfeiçoamento”.

“O objetivo da medida é aprimorar as normas do edital, depois de a Secom ouvir alguns questionamentos de entidades representativas do setor para realizar uma melhor avaliação técnica e aprimorá-lo. Tão logo seja concluído esse aperfeiçoamento, a Secom dará continuidade ao edital de licitação.”

A Calia/Y2, uma das atuais agências, pertence ao irmão de Elsinho Mouco, marqueteiro de Michel Temer.

Leia mais: Combo O Antagonista+ e Crusoé: comece a ler por apenas R$ 1,90
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 3 comentários
TOPO