Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Aprosoja aciona autoridades após depredação da sede: "Invasão covarde"

Casa onde funciona a entidade em Brasília foi invadida na manhã de hoje por representantes do movimento Via Campesina Brasil
Aprosoja aciona autoridades após depredação da sede: “Invasão covarde”
Foto: Divulgação

A Aprosoja divulgou nota dizendo que “repudia de forma veemente” a invasão e a depredação de sua sede em Brasília na manhã de hoje.

“A entidade já está tomando as providências cabíveis junto às autoridades policiais para que os responsáveis sejam identificados e responsabilizados por cada um dos crimes cometidos. Esta invasão covarde é uma afronta ao Estado Democrático de Direito e coloca em risco a integridade física de seus colaboradores e associados”, diz a entidade.

Segundo a nota, “no momento da invasão, uma funcionária da associação que estava no recinto precisou se esconder dentro do banheiro com medo de ser agredida pelas mais de 60 pessoas que participaram do crime”.

O movimento Via Campesina Brasil assumiu a autoria do vandalismo, alegando ter sido um protesto para denunciar “o protagonismo que o agronegócio cumpre no crescimento da fome”.

“Ao contrário do que dizem entender os invasores em suas pichações – de que a soja não enche prato de comida –, a soja e o milho produzidos na mesma área como segunda safra são fundamentais para a produção de carnes, leites, óleos, ovos e derivados. O grão também é utilizado na produção de medicamentos, cosméticos, tintas, colchões, pneus e até biodiesel, combustível ecológico que contribui para a redução de efeitos causados pela poluição nos centros urbanos”, rebateu a entidade.

A Aprosoja acrescentou:

“Manifestações como estas que ocorreram na sede da Aprosoja Brasil não constroem nada de bom e são o oposto do que a sociedade brasileira precisa neste momento, que é de união, serenidade e equilíbrio para superar os efeitos da pandemia e da crise econômica que se seguiu, gerar empregos, combater a fome e cuidar dos mais vulneráveis. E é com este espírito que nos revestiremos para seguir trabalhando.”

Mais notícias
TOPO