ACESSE

Ar do Supremo fez mal a Toffoli, dizem médicos

Telegram

Boletim médico divulgado hoje informa que a saúde de Dias Toffoli está em “em perfeitas condições” após duas internações por complicações no quadro respiratório.

No documento, os médicos indicam “alta probabilidade” de que a pneumonite do ministro tenha sido causada por fungos, ácaros ou bactérias presentes no ar condicionado do Supremo — exames para Covid-19 deram negativo.

“Em razão disso, a cardiologista intensivista Ludhmilla Hajjar indicou ao Supremo Tribunal Federal a realização de um estudo do ambiente de trabalho, com a coleta de materiais e avaliação do sistema predial de ar condicionado”, diz o documento.

Ainda segundo o boletim, Toffoli está no quarto e passa bem, mas ainda sem previsão de alta.

Leia abaixo a íntegra:

Brasília, 11 de agosto – O Hospital DFStar informa que, após duas internações em razão de quadro respiratório, o estado de saúde do Presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ministro Dias Toffoli, encontra-se em perfeitas condições. Foram descartadas infecções virais incluindo COVID-19, sendo feito o diagnóstico de pneumonite por hipersensibilidade causada por algum agente possível do meio ambiente, com as hipóteses de fungos, ácaros ou bactérias.

O diagnóstico médico também indica a alta probabilidade de a reação alérgica ter sido ocasionada em razão das instalações prediais laborais, em especial pelos sistemas de ar condicionado. Em razão disso, a cardiologista intensivista Ludhmilla Hajjar indicou ao Supremo Tribunal Federal a realização de um estudo do ambiente de trabalho, com a coleta de materiais e avaliação do sistema predial de ar condicionado.

O ministro encontra-se no quarto e passa bem, mas ainda sem previsão de alta.

Leia mais: Exclusivo: a imprensa livre na mira

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 152 comentários