ACESSE

Aras diz que MP está preocupado com a situação do país

Telegram

Em nota, o procurador-geral da República, Augusto Aras, e o presidente do Conselho Nacional de Procuradores-Gerais, Fabiano Dallazen, afirmaram que o Ministério Público rejeita a intolerância e que “cumprirá com os seus deveres constitucionais na salvaguarda da ordem jurídica que sustenta as instituições do País”.

A declaração ocorre depois de uma série de manifestações golpistas.

Eis a íntegra da nota:

“A estabilidade da Nação depende do respeito à Constituição Federal por todos, especialmente pelos Poderes Constituídos. Nosso compromisso é com o Estado Democrático de Direito.

Repudiamos atos que possam afetar o ambiente de normalidade institucional preservado desde a Lei Maior de 1988. Por isso, rejeitamos a intolerância, especialmente as fake news que criam estados artificiais de animosidade entre as pessoas, causando comoção social em meio a uma calamidade pública, com riscos de trágicas consequências para a povo.

O Ministério Público brasileiro está preocupado com este estado de coisas e cumprirá com os seus deveres constitucionais na salvaguarda da ordem jurídica que sustenta as instituições do país.”

Leia também: Bolsonaro mandou investigar Witzel?

Comentários

  • Marcio -

    Estava junto com o Centrao que hoje está com o Bolsolula. FORA BOLSOLULA.

  • Maria -

    Só se forem seus pares. Esse sabujo, de procurador não tem nada. É mais um q nao pode ver o berrante tocar.

  • Ons -

    Foi dizer que nao tinha vaga

Ler 200 comentários