Aras perde força a partir de hoje na cúpula do MPF

Tomam posse hoje no Conselho Superior do Ministério Público Federal novos conselheiros que vão dificultar os planos de Augusto Aras na Procuradoria-Geral da República.

Eleitos em junho pela classe, os subprocuradores Mario Bonsaglia, Nicolao DinoJosé Bonifácio de Andrada e Maria Caetana Cintra Santos assumem as cadeiras hoje, às 11h.

Só Maria Caetana contou com o apoio de Aras para o cargo e somente porque a candidata preferida dele, Lindôra Araújo, desistiu de concorrer depois que entrou em choque com a Lava Jato no Paraná. Os demais são críticos da gestão de Aras.

Composto por 10 membros, o conselho é o colegiado máximo de deliberação do MPF e decide questões administrativas, orçamentárias, disciplinares e estruturais.

Até então, estava rachado ao meio, mas Aras, como presidente, tinha o voto de minerva em questões mais controversas quando havia empate. Com a nova composição, tende a ser derrotado.

Permanecem fiéis ao procurador-geral seu vice, Humberto Jacques de Medeiros, Alcides Martins e Maria Caetana.

Antes próximos de Aras, José Adonis e José Elaeres, com mandatos até o ano que vem, se afastaram nos últimos meses por causa dos atritos dele com a Lava Jato.

A outra integrante é Luiza Frischeisen, opositora de Aras e que chegou a ser atacada pessoalmente por ele na tensa reunião de julho do CSMPF.

Leia mais: Exclusivo: a imprensa livre na mira
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 49 comentários
TOPO