Aras quer manter Adélio em presídio de segurança máxima

Aras quer manter Adélio em presídio de segurança máxima
Foto: Divulgação/MPF

Augusto Aras enviou ao Supremo parecer contrário a um pedido da Defensoria Pública da União para transferir Adélio Bispo de Oliveira da penitenciária federal de Campo Grande, de segurança máxima, para um hospital psiquiátrico de Minas Gerais, para ficar mais perto da família.

O procurador-geral argumentou que ele ainda apresenta “alta periculosidade”. Deu como exemplo a declaração de que ainda deseja matar Jair Bolsonaro e Michel Temer. Os hospitais psiquiátricos, acrescentou, não garantiriam sua própria segurança nem a de outros internados.

“Em razão da grande repercussão e do clamor públicos gerados pela sua prática delitiva contra o atual Presidente da República, [Adélio] correria evidente risco de morte decorrente de eventuais diferenças políticas manifestadas pelos próprios internos do hospital psiquiátrico, com provável desestabilização no interior da unidade psiquiátrica”, diz o parecer.

Ele disse ainda que o único hospital psiquiátrico de Minas não tem vaga e tem fila de espera de 427 pessoas.

Leia mais: Confira um resumo das principais matérias da edição passada e entenda por que você não pode ficar de fora das próximas.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO