ACESSE

Araújo diz que Petrobras ainda pode sofrer sanções dos EUA

Telegram

Apesar de defender o cumprimento da decisão de Dias Toffoli de que a Petrobras deve abastecer os dois navios iranianos que estão atracados no porto de Paranaguá, Ernesto Araújo alertou nesta quinta-feira que a estatal brasileira pode sofrer sanções dos Estados Unidos.

“O assunto está na Justiça, e o nosso entendimento é de que todas as partes envolvidas têm que seguir a determinação judicial. Mas temos chamado a atenção para o fato de que a Petrobras estaria sujeita a prejuízos em suas atividades nos EUA. Isso continua sendo o caso. Achamos que a situação permanece”, afirmou o ministro das Relações Exteriores.

Araújo ressaltou, no entanto, que “existe o Estado da lei, e as companhias atuarão de acordo com a determinação da Justiça”.

Em sua decisão, Toffoli diz que a Eleva Química — responsável pelas embarcações — não está na lista de empresas que são alvos de sanções dos Estados Unidos.

Para o presidente do STF, não há possibilidade de a Petrobras sofrer qualquer sanção dos EUA, pois se trata de cumprimento de decisão judicial.

EXCLUSIVO — TOFFOLI: A DECISÃO... E A COINCIDÊNCIA

Comentários

  • PAULO -

    Caramba, adora temos um novo Comandante no Brasil. Suas ordens vêm do exterior. Esse ministro junto com o aloprados dos Bolsonaros estão envergonhando o Brasil.

  • Roberto -

    Bom, se der problema não vai arder nele.

  • Maria -

    Eu entendo o pivo colocou Bolsonaro com presidente do Brasil e que decide tdo é esse Toffoli, será que fomos enganados mais uma vez.

Ler 79 comentários