Armas demográficas

O diretor do Datafolha, Mauro Paulino, nunca foi um homem particularmente perspicaz, mas seu artigo sobre os atos da última semana superou todas as idiotices pronunciadas por ele no passado.

Depois equiparar os protestos de domingo, em que 900 mil pessoas foram às ruas espontaneamente para pedir o impeachment de Dilma Rousseff, às passeatas de quinta-feira, organizadas pelo PT, Mauro Paulino citou os dados de suas pesquisas para dizer que nenhum dos dois eventos foi representativo da totalidade dos brasileiros.

Sabe como é: os manifestantes de domingo eram demasiadamente brancos, demasiadamente instruídos e demasiadamente ricos.

Vamos fazer como o Datafolha: no próximo protesto, em vez de reunir 900 mil pessoas, podemos reunir apenas 2 mil entrevistados escolhidos a dedo por Mauro Paulino.

63% dos brasileiros querem o impeachment de Dilma Rousseff. O dado está na última pesquisa do Datafolha. As 900 mil pessoas que protestaram no último domingo talvez não se encaixem nas planilhas de Mauro Paulino, porque possuem máquina de lavar roupa, mas elas representam, é claro, o sentimento nacional.

Paulino pega suas armas para defender Dilma


Faça o primeiro comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200