As contradições do caçula de Lula

As contradições são evidentes na nota divulgada pelo advogado Cristiano Martins.

Chama a atenção, por exemplo, que ele diga que Luis Cláudio Lula da Silva procurou Mauro Marcondes depois de perder o patrocínio da Hyundai ao Torneio Touchdown.

– Se ele diz que não conhecia o lobista da Caoa antes disso, como conseguiu o patrocínio anterior que durou dois anos?

Também não faz sentido quando diz que os serviços prestados pela LFT à Marcondes & Mautoni tinham como foco a Copa do Mundo Fifa 2014 e as Olimpíadas 2016. “Os trabalhos eram originais dentro de sua área de atuação”, diz.

– Qual área? O futebol americano não está entre as modalidades das Olimpíadas e a Copa da Fifa ainda é jogada com os pés.

Luis Claudio disse ainda, segundo o advogado, que “já usou parte substancial” do dinheiro repassado pelo escritório de lobby para “viabilizar” o Torneio Touchdown.

– Mas o serviço prestado pelo caçula de Lula não era relativo à Copa e às Olimpíadas? O dinheiro recebido é patrocínio da Caoa (Hyundai)?

Nada faz sentido e a PF sabe disso.