ACESSE

“As declarações do presidente demonstram sua vontade de interferir indevidamente na PF”, diz defesa de Moro

Telegram

Em nota, a defesa de Sergio Moro afirmou que as conversas entre o ex-ministro da Justiça e Jair Bolsonaro reveladas neste sábado provam a tentativa do presidente de interferir na Polícia Federal.

“As declarações do presidente da República demonstram, de maneira inquestionável, sua vontade de interferir indevidamente na Polícia Federal. Esses elementos probatórios somam-se às demais diligências investigatórias, inclusive ao vídeo da reunião de 22 de abril, comprovando as afirmações do ex-ministro Sergio Moro”, diz a nota.

As mensagens de WhatsApp foram divulgadas ontem pelo Estadão e mostram que partiu de Bolsonaro a decisão de trocar o então diretor-geral da PF, Maurício Valeixo.

Leia também: Bolsonaro mandou investigar Witzel?

Comentários

  • Jade -

    Sei que vocês jornalistas precisam comentar notícias, mas sem tendências. Não é o que está acontecendo.Vocês estão perdendo assinantes.Pedi rescisão, não é permitido. Só farei comentários negativos.

  • Alberto -

    Vc teria q formalizara saída, o q o Valeixo não fez. Então como pode dizer q a precipitação do PR em fazer o cara sair não foi interferência??

  • Dacio -

    Bolsonaro again!!!!

Ler 197 comentários