ACESSE

As duas frentes de Guedes após a aprovação da Previdência

Telegram

Paulo Guedes disse que, após a aprovação da reforma da Previdência, vai priorizar dois grandes eixos: a reforma tributária na Câmara e o pacto federativo no Senado.

“A Câmara já deu um passo à frente e nós vamos chegar com o nosso. E ali vai começar a ferver esse assunto, que tem tudo a ver justamente com a modernização, redução de impostos, a simplificação e botar a economia para crescer de novo”, afirmou durante evento da XP, em São Paulo.

“Para o Senado, o pacto federativo, na versão mais radical, é a seguinte: todas as despesas estão desobrigadas, desvinculadas, desindexadas, de todos os entes federativos. Isso na verdade é devolver à classe política o controle sobre os orçamentos públicos. Mas não só orçamento, é orçamento e as responsabilidades”, completou.

Segundo o ministro, governadores e prefeitos terão maior liberdade de escolha para gerir mais recursos a serem repassados pela União, sem que estejam carimbados pela Constituição.

E se Paulo Guedes deixasse o governo? O mundo desabaria? SAIBA MAIS AQUI

Comentários

  • TICO -

    Sereia bom dar uma olhada no ESTADO DO MATO GROSSO. Imposto até dos raios solares. Proposta na Assembleia Legislativa. E ainda falam em baixar a carga tributaria.

  • Moises -

    Terão responsabilidades, mas terão culpabilidade? Ficam responsáveis por gastar a grana, mas se gastar erroneamente serão punidos?

  • Carlos -

    O governo quer R$1 trilhão para torrar o dinheiro em obras e garantir a reeleição de Bolsonaro. Como no caso do PT é puro projeto de poder. Taxar lucros e dividendos e grandes heranças que é bom

Ler 14 comentários