As joias da imprensa

Por favor, releia o que O Antagonista publicou antes de ontem sobre a fortuna acumulada por Lulinha.

E releia também o que publicamos nos últimos meses sobre o assunto.

Os outros jornais não deram uma linha sobre esses relatórios da PF. Mas isso vai mudar em breve.

A imprensa é como a H. Stern, neste caso: só emite nota fiscal depois da prisão dos criminosos.

GAMECORP, DE LULINHA, FATUROU 317 MILHÕES

Brasil 26.11.16 09:31

A Lava Jato chegou ao núcleo empresarial da família Lula da Silva. Laudo técnico da Polícia Federal, obtido por O Antagonista, revela que a Gamecorp, de Fábio Luís Lula da Silva, o Lulinha, embolsou mais de R$ 317 milhões entre 2005 e 2016.

O dinheiro circulou por 12 diferentes contas bancárias.

MAIS 20 MILHÕES

Brasil 26.11.16 10:19

A quebra do sigilo bancário da G4 Entretenimento mostra que essa outra empresa de Lulinha faturou mais R$ 19,7 milhões, elevando a quase R$ 350 milhões o total de recursos embolsados pelo primogênito de Lula.

O Laudo da PF mostra que a maior parte desse valor teve origem no Grupo Gol, de Jonas Suassuna e no próprio Instituto Lula.

QUEM PAGOU O APARTAMENTO DE LULINHA?

Brasil 25.10.16 09:06

Lulinha ganhou um apartamento de Jonas Suassuna.

Você está cansado de saber disso. Já leu trezentas matérias a esse respeito.

Mas você não sabe o aspecto mais espantoso desse negócio. Um aspecto que só foi revelado agora, por meio de um laudo da PF.

Jonas Suassuna registrou o apartamento em seu nome, mas não pagou por ele. Ou, pelo menos, não há sinal desse pagamento. Isso mesmo: o dinheiro não saiu de suas contas.

Quem pagou? E de que maneira?

É o que a PF quer descobrir.

JONAS SUASSUNA, O MECENAS

Brasil 21.10.16 18:08

As quebras dos sigilos bancário e fiscal da Editora Gol e da Gol Mídia também revelam pagamentos altíssimos de Jonas Suassuna a Lulinha e seus sócios, Fernando e Kalil Bittar.

A PDI Processamento Digital, de Kalil, recebeu 35 repasses num total de R$ 4,17 milhões da Editora Gol e mais R$ 1,4 milhão da Gol Mídia. A PDI foi usada por Kalil para comprar equipamentos (geladeira, coifa etc.) para o apartamento de Lulinha (que está em nome de Suassuna).

A Coskin, de Fernando Bittar, recebeu outros R$ 2,28 milhões. A Gamecorp e a G4, ambas de Lulinha, foram destinatárias de outros R$ 1,1 milhão da Gol Mídia.

Faça o primeiro comentário