"As pessoas devem ser punidas, mas nem por isso ser desnecessariamente submetidas a humilhação pública"

“As pessoas devem ser punidas, mas nem por isso ser desnecessariamente submetidas a humilhação pública”
Foto; Nelson Jr./SCO/STF

Ao decidir suspender os efeitos do afastamento de Chico Rodrigues, o ministro Luís Roberto Barroso reiterou ter proibido expressamente a divulgação dos vídeos que registraram a apreensão de mais de 30 mil na cueca do senador.

“Friso, por importante, que proibi expressamente a divulgação dos vídeos que registraram a revista pessoal do investigado, para não o expor a situações de constrangimento que não são relevantes para a investigação. As pessoas devem ser punidas, quando comprovada a sua culpabilidade, mas nem por isso devem ser desnecessariamente submetidas a humilhação pública. Esta não é uma pena prevista na legislação.”

Trata-se de um recado claro após circularem entre os senadores, ontem, boato de eventual vazamento do vídeo como forma de pressionar o Senado a cassar o mandato de Rodrigues.

Leia mais: ao se aliar ao Centrão, o presidente se cercou de vários políticos que são alvo de investigações ou já se tornaram réus
Mais notícias
TOPO