AS PROVAS DE MARCELO ODEBRECHT

Assim como outros delatores, Marcelo Odebrecht entregou ao TSE e à PGR diversos documentos que corroboram seu depoimento na ação que pode cassar a chapa Dilma-Temer.

O Antagonista já publicou as planilhas “Itália, Pós-Itália e Amigo”, além dos registros de compra de outros partidos e tabelas do sistema Drousys com valores, codinomes e locais de entrega de propina.

Há muitos outros, como sua agenda do Outlook com mais de 50 registros de chamadas telefônicas e reuniões com Guido Mantega, a maioria em São Paulo e Brasília.

A defesa de Marcelo também anexou um comprovante da viagem que fez ao México para avisar Dilma do risco de que a Lava Jato chegasse à campanha, e emails com a negociação para aprovação da MP 470 (Refis da Crise), além do registro do pagamento de R$ 50 milhões em propina.