ACESSE

As redes sociais viraram

Telegram

A base de apoio a Jair Bolsonaro nas redes sociais derreteu nos últimos dias.

“Segundo o monitoramento da FGV, de 12,5 milhões de postagens no Twitter, o eixo de apoio a Bolsonaro, que antes dos protestos reunia 12% das interações, caiu para 6,5% de participação até quarta-feira”, disse a BBC.

Leia também: Coronavírus: informação é (ainda) mais importante na guerra.

Comentários

  • RENATO -

    Bolsonaro é passado. E o corona o sepultou. Até o seu tal partido não terá mais, não há como coletar assinaturas. Se tiver que sair candidato será pelo partido do Kassaab, do Edir Macedo, ou pelo MBD.

  • Eduardo -

    Kkkkkkkk, isso já é apelação feia, quem apoia Bolsonaro não mudará nunca, a não ser para votar no ilustríssimo Dr Sérgio Moro e só.

  • Arnilo -

    Parece até que O antagonista está começando a ficar sem assunto. O foco agora é com o problema e a preocupação do crvid-19.

Ler 370 comentários