ACESSE

Às vésperas do julgamento de Deltan, membros do MP cobram independência funcional

Telegram

Dois dias antes do julgamento do CNMP que pode afastar o procurador Deltan Dallagnol da Lava Jato, integrantes do Ministério Público assinaram um manifesto em que defendem a “importância das garantias constitucionais da inamovibilidade e da independência” de suas funções.

O documento, lançado ontem, contava com mais de 2.250 assinaturas de membros do MP até a tarde deste domingo.

“A pretensão de utilizar a remoção compulsória de membros do Ministério Público com fundamento no interesse público só se justifica em casos absolutamente excepcionais, em que reste devidamente comprovada a completa falta de compromisso e responsabilidade do agente com o cargo exercido”, diz o abaixo-assinado.

“Um Ministério Público forte e respeitado em suas garantias constitucionais é do interesse de toda a sociedade, que terá a certeza, assim, de poder contar, sempre, com um fiscal imparcial e um agente ativo no enfrentamento da criminalidade organizada e da corrupção, na defesa dos direitos humanos, do meio ambiente e dos consumidores, bem como na vigilância permanente das liberdades, dos valores democráticos e da igualdade para todos.”

O CNMP vai julgar na próxima terça-feira três casos envolvendo Deltan. Como revelamos, há pelo menos seis votos pelo afastamento do procurador da Lava Jato.

Leia mais: Lava Jato ameaçada de morte

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 91 comentários