ACESSE

Assessor que checava denúncias para Bolsonaro deixa Planalto para assumir cargo no DF

Telegram

Márcio Cavalcante de Vasconcelos, assessor direto de Jair Bolsonaro, saiu do Palácio do Planalto para assumir um cargo no governo do Distrito Federal.

Tenente-coronel da PM, Vasconcelos era um dos auxiliares próximos de Bolsonaro. Entre suas atribuições estava checar informações e denúncias que o presidente recebia.

Ele trabalhava no 3º andar do Palácio do Planalto, ao lado de Marcelo Costa Câmara, que comanda o “serviço de informações particulares” de Bolsonaro.

A saída de Vasconcelos do Planalto foi resultado de um acordo entre o governo federal e o secretário de Segurança Pública do DF, Anderson Torres.

O coronel Carlos Renato Machado Paim comandava a Subsecretaria de Operações Integradas do DF quando foi chamado por André Mendonça para assumir a Secretaria Nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça.

Torres afirmou que só liberaria Paim para a Justiça se Vasconcelos fosse exonerado do Planalto para comandar a subsecretaria. A troca ocorreu há quase duas semanas, mas só foi oficializada no Diário Oficial nesta semana.

Leia mais: Um amigo aconselhou Bolsonaro a renunciar. O presidente resiste. E tem um plano para ir até o fim

Comentários

  • Angela -

    Vixi , lembra do Queiroz ? Quando foi afastado ? O que será que este sabe ?

  • DAISY -

    E o aparelhamento segue de vento em popa. Augusto Aras está prestando atenção? Ou só se concentra em atacar Moro e a Lava Jato - agindo ele próprio como PGPR?

  • Massaaki -

    Muita “inteligência “... vai ver que é por isso que JB está afundando... kkkkkk

Ler 7 comentários