Assessores de Bolsonaro se encontraram com Carlos antes de depor à PF

Dois assessores de Jair Bolsonaro que integram o “gabinete do ódio” disseram à Polícia Federal que se reuniram com Carlos Bolsonaro antes de serem interrogados no inquérito do STF sobre os atos antidemocráticos, informa a Folha.

Segundo Tércio Arnaud Thomaz e José Matheus Sales Gomes, os encontros ocorreram na manhã da última sexta (11). Os dois foram interrogados na tarde do mesmo dia.

Carlos havia sido ouvido pela Polícia Federal no dia anterior. Como mostramos, o filho do presidente negou que use robôs para impulsionar publicações nas redes sociais.

O jornal paulista teve acesso aos interrogatórios dos dois assessores presidenciais.

José Matheus disse que encontrou com Carlos na manhã de sexta, mas afirma que eles “não conversaram sobre os detalhes da oitiva de Carlos Bolsonaro”.

Já Tércio disse à PF que sua função no Planalto é participar de “reuniões com o objetivo de assessorar presidente sobre os temas que serão abordados, trazendo informações coletadas de fontes abertas”.

E a Polícia Federal completou, no depoimento: “Quando demandado auxilia, juntamente com José Matheus, Mateus Diniz e o ajudante de ordem, Ten. Coronel Cid, no levantamento de informações que possam ser abordadas e trabalhadas durante a transmissão ao vivo (live)”.

Leia mais: Exclusivo: o 'inquérito do fim do mundo' foi usado para apurar secretamente se a Lava Jato tinha ministros do STF na mira
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 12 comentários
TOPO