Assessores de parlamentares fazem fila para impedir CPI contra a Dersa

Assessores de parlamentares aliados a João Doria fizeram fila na Assembleia Legislativa desde a sexta-feira (15), dia da posse dos deputados, até hoje de manhã para protocolar pedidos de abertura de CPIs, relata o Estadão.

O gesto foi visto na Alesp como uma tentativa de evitar o protocolo de uma CPI para investigar irregularidades na Dersa –o ex-diretor da estatal paulista, Paulo Vieira de Souza, o Paulo preto, é apontado como operador do PSDB.

Só cinco CPIs podem funcionar simultaneamente na Alesp. A estratégia dos assessores ao se revezarem durante o fim de semana foi não permitir o protocolo daquela que investigaria Paulo Preto e a Dersa.

Conseguiram: as cinco CPIs protocoladas incluem assuntos que vão da venda de animais em pet shops a irregularidades em serviços de táxi.

Janaina: Ainda falta democracia. Leia aqui

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Ler mais 27 comentários
  1. O Dória está queimando o filme por algo que não lhe atinge e se comporta como defensor de ORCRIM que ele prometeu combater quando em campanha. Pode lhe custar muito caro lá na frente.

  2. Até parece que CPI com os irmãos siameses PT e Major Olímpio iria adiantar alguma coisa. Seria só palanque de CIRCO para a ESQUERDA GOLDEN SHOWER berrar como em Brasília. Adianta é JUSTIÇA e MP

  3. Os chefões do psdb ( mafiosos) conseguiram boicotar a cpi do paulo preto, ela não interessa a nenhum deles, sem exceção, sabem que se ele abrir a boca, a casa cai. mas é questão de tempo.

  4. É ainda tem um bando de imbec1s, Antagonista incluso, doidos para Dória/PSDB voltarem a presidência em 2022, querem os esquemões de volta, brincadeira Antas, tira o Maior Sabujo da direção.

  5. Mais serviço para o MP e a Polícia Federal, já que se poderia inferir disto que tem muito tucano envolvido com o crime organizado paulista. E João Dória em sua sanha para ser presidente entra no