ACESSE

Associação de magistrados defende mais um penduricalho

Telegram

Mesmo depois do reajuste salarial de 16,38% e da volta do auxílio-moradia, ainda que mais restritos, os juízes brasileiros continuam insatisfeitos, registra O Globo.

O presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), Jayme de Oliveira, disse que vai apresentar até março de 2019 ao presidente do STF, Dias Toffoli, uma proposta para ser instituído o Adicional por Tempo de Serviço (ATS) — um penduricalho que propicia, ao longo dos anos, vencimentos mais gordos.

“Não tem como ficar vivendo do jeito que a magistratura está vivendo, o dia inteiro sangrando. É preciso criar uma política nacional remuneratória, eu não vejo outra saída”, afirmou Oliveira.

O benefício é uma “gratificação adicional de cinco por cento por quinquênio de serviço, até o máximo de sete”, de acordo com a Lei Orgânica da Magistratura Nacional (Loman), editada em 1979 pelo então presidente Ernesto Geisel.

Caberia ao STF enviar a proposta para o Congresso, mas, depois de todo o desgaste com o reajuste e a redefinição de regras para o auxílio-moradia, Toffoli não está disposto a defender a magistratura de novo tão cedo, segundo o jornal.

Mais penduricalho, menos imposto para os juízes

Temos uma chance única de começar a limpeza do Judiciário. LEIA AQUI

Comentários

  • Noely -

    Se não estão satisfeito vão pra vida privada e virem empreários.

  • ana -

    Criem vergonha, chupins!

  • Andre -

    Se quer ficar rico é melhor sair do serviço público e partir para a iniciativa privada.

Ler 39 comentários