Associação dos Procuradores da República diz confiar ‘plenamente’ no STF

Marco Aurélio Mello, como registramos há pouco, negou liminar na ADI movida pela Associação Nacional dos Procuradores da República, que foi ao STF para que procuradores e promotores possam disputar as eleições.

O relator encaminhou a ação à análise do plenário. Considerando que a Emenda Constitucional 45 – que impede o exercício da atividade político-partidária a membros do Ministério Público – é de 2004, o ministro entendeu ser importante que o pleno se manifeste sobre o mérito da questão.

José Robalinho Cavalcanti, presidente da ANPR, classificou a decisão do ministro de “normal e compreensível”. Para ele, a discussão se dará no plenário “de forma completa, profunda e exauriente”.

“Confiamos plenamente no relator e no STF.”

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler comentários
  1. Está tudo errado na Banânia disse:

    Este país está pior que zona, esta pelo menos as pessoas respeitam.

  2. Edu Carvalho disse:

    O correto seria a Associação dos Procuradores da República confiar no Congresso Nacional para que seja proposta uma Emenda à Constituição. O STF, as vezes, acaba usurpando as atribuições do Congresso

  3. Fora petralhas disse:

    Se presidiário pode se candidatar, porque não, um procurador?

  4. Os apoiadores do PT disse:

    Querendo pendurar na teta.

  5. Bando de Vagabundos disse:

    Querem se candidatar, peçam demissão! Chega de malandragem no BR! E parem de mamar no auxílio moradia, auxílio livro, educação, paletó... Devolvam o que vcs mamaram com juros e correção monetária!

  6. Ridendo castigat mores disse:

    Não dá para confiar num STF infestado de petralhas!

  7. Cyberwatch disse:

    Ah, para! Ninguém confia nessa bost@. Só corruptos endinheirados, esses podem confiar... $$$$ Não é Gilmar? Totó? Polentito?

  8. Eleitor Brasileiro disse:

    Nao confio nem minimamente nem no STF muito menos em uma Associação Coorporativista Chapa Branca que pouco se importa com a eficiência das instituições. Promotores de Justiça: façam por merecer.