Associação LGBT vai ao STF para garantir ideologia de gênero nas escolas

Telegram

A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação e a Associação Nacional de Juristas LGBT pediram ao Supremo para derrubar uma lei de Londrina (PR) que proíbe o ensino da “ideologia de gênero” nas escolas de ensino fundamental, com alunos de 6 a 14 anos.

Foi sorteado como relator o ministro Luís Roberto Barroso, notório pela defesa dos direitos de trans e homossexuais. A decisão do STF terá efeito geral: se o conteúdo for liberado, outras cidades e estados não poderão proibi-lo.

Comentários

  • Indignada -

    Que absurdo! A educação infantil é responsabilidade de seus pais e não dá Justiça.

  • João -

    Ah, as aulas de inglês começarão com a palavra de ordem "burned asses forever!" Nada como a diversidade cultural...

  • Fernando -

    Quem define o conteúdo programático das Escolas não é a Justiça mas o Executivo e o Legislativo.

Ler 177 comentários