“Assumimos o risco da rejeição a Bolsonaro”

“Assumimos o risco da rejeição a Bolsonaro”

O publicitário Elsinho Mouco, marqueteiro da campanha de Celso Russomanno, disse à Folha não se preocupar com a alta rejeição ao nome de Jair Bolsonaro na cidade de São Paulo.

“A rejeição do Bruno [Covas] caiu, e ele não assumiu o padrinho, [João] Doria, que é rejeitado. Todas as pesquisas dizem: a rejeição do Lula, Doria e Bolsonaro é altíssima. E foi uma opção: nós já apresentamos o padrinho, o aliado, de cara. Assumimos o risco de ter rejeição. Mas não estamos olhando pela rejeição, e sim pela aceitação”.

Leia mais: Dinheiro na cueca: 'aqui não tem corrupção'?
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 48 comentários
TOPO