Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Até tu, Manente?

Autor da proposta da prisão na segunda instância, que não tem previsão de ser votada na Câmara, é a favor da PEC da Vingança
Até tu, Manente?
Foto: Michel Jesus/Câmara dos Deputados

O deputado Alex Manente (foto), líder do Cidadania, ocupou a tribuna da Câmara ontem por duas vezes para defender a aprovação da PEC da Vingança, cuja votação acabou sendo adiada pela terceira vez.

Manente é o autor da PEC da prisão em segunda instância, que, ao contrário da da Vingança, está empacada e não tem previsão de ser levada a plenário. Ele foi cobrado a ter o mesmo empenho para aprovar a proposta de sua autoria e reagiu assim:

“Se nós tivermos aqui a maioria dos líderes concordando em trazer a nossa PEC da prisão em segunda instância, é óbvio que nós vamos trabalhar para ela ser votada e nós queremos isso. Já falei com o presidente, mas a pauta não é soberana dele, é da maioria dos líderes.”

Interessante que, pouco antes, Lira, também confrontado por não pautar PECs já prontas — a do fim do foro privilegiado é outro exemplo –, afirmou, sem esconder irritação:

“A pauta é do presidente.”

Sobre a PEC da Vingança, Manente disse que a versão piorada do texto do petista Paulo Teixeira, apresentada ontem momentos antes do início da sessão, “não traz retrocesso algum”. Ele também afirmou que “não consegue entender que há interferência política” no trabalho do Ministério Público a partir da PEC.

“Poderia ser contra [à PEC], mas não ficaria confortável”, afirmou.

Ele acusou promotores e procuradores de serem “classistas” nas negociações e elogiou os colegas deputados por trabalharem “incansavelmente” para elaborar o texto com o qual associações do MP negaram ter concordado, ao contrário do que Lira propagandeou no plenário.

“Quero aqui registrar a importância do Arthur Lira nesse processo”, chegou a elogiar Manente, cada dia mais próximo do presidente da Câmara.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO