Ativistas do PT têm obrigação moral de deixar governo, diz Santos Cruz

O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Alberto dos Santos Cruz, promoveu hoje a exoneração de 18 servidores de sua pasta, mas afirmou não ter usado para as demissões o critério de “despetização”, registra O Globo.

“Não trabalho com esse sistema [de despetização]. As exonerações são normais. Foi uma questão até de revisão da estrutura, sempre que tem uma troca de governo você têm essas variações”, disse o general em entrevista.

Santos Cruz ponderou, porém, que ativistas do PT teriam a obrigação moral de deixar o governo de Jair Bolsonaro.

“O critério é de capacitação profissional. Eu acho que uma pessoa que é ativista de um partido como o PT… é até uma obrigação moral dela pegar e se afastar daquela administração.”

O último golpe de Eunício Oliveira. No seu bolso. Leia mais

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 79 comentários
  1. Dois verbetes q não se aplicam a petistas, obrigação e moral. Vai esperando sentado general, pq o q eles mais querem é ficar infiltrados p sabotar o governo, mantendo a boquinha é claro.

  2. Tentam comparar petebas esquerdistas de tds os naipes a cidadãos patriotas q elegeram Bolsonaro.Não cola para os de raciocínio. Quem elegeu Bolsonaro foram Brasileiros.Os que amam suas famílias, p

  3. ‘Despetizar para Bolsonarizar’, essa é a meta, que quando for atingida, será dobrada!!! Igualzinho a TODOS os governos. Mas alguns ‘que conhecem os meandros’ (tipo Queiroz), devem ficar.

  4. Enqnto nosso país ainda estiver aprisionado á questão petróleo, os brontossauros ainda não serão extintos. Grafeno,Sílica, Nióbio.Eis a questão.Vamos subir na tabela periódica? Elevemos a fr

    1. * Silício / Elevemos a frequência. Escolhamos energias de frequência maior como front. petróleo está no fim.Os depósitos estão no fim.

  5. Vai levar 50 anos. Olha que nem chegou na Agência Nacional do Petróleo, capitania hereditária do PCdoB, partido que seria extinto por falta de voto, se não fosse a fusão com outro.

  6. Mas não irão deixar. Irão ficar até onde a boquinha der. Cabem aos senhores fazerem a despetização, com a respectiva extinção desses cargos, para que o congresso que assumir não fique de olho

  7. Imaginem a situação: O general chega na porta da repartição e fica de pé ali, só olhando por uns 2 minutos na cara do pessoal, com aquela expressão facial peculiar… Nego se borra na hora!!!

  8. Muito General Santos Cruz, quando a vi na televisão pela primeira vez no dia da posse ,pensei , esse senhor além de ser inteligente ele vai ajudar a Bolsonaro acabando com as falcatruas.

  9. E desde de quando os petistas tem moral, general? Se vcs deixarem, eles ficarão nos cargos e ainda sabotarão tudo o que puderem. Abra o olho. Vcs não estão lhe dando com pessoas decentes. Acorda!

  10. Acontece que os sanguessugas do PT nunca vão sair por conta própria. Não vão querer perder o salário, os privilégios e a chance de sabotar o governo. Tem q ser chutados pra fora.

  11. Alguém +verdadeiro falando. O restante aproveita o momento peculiar e inerente a qq governo, p/fazer proselitismo, e os Antas Otários vão na onda. Todas as gestões demitem seus comissionados

  12. E aí, os ministros vão esperar os imorais terem uma atitude moral? Eles tomam a inciativa ou esperam sentados em poltronas bem macia para depois não reclamarem das nádegas e adjacências dolori

  13. A esquerdalha não sabe o que é moral, General. Veja o que fizeram ontem sabotando a posse dos presidentes do BNDES, Da Caixa e di BB: escreveram ” Governo Bolsonaro”. É inconstitucional! Exonere-

  14. Há o servidor que votou no PT, que é um direito. E há o militante, que sabota o governo eleito que não for do seu partido. Este deve sair mesmo. Já o eleitor, na dele, se for competente,tudo bem.

    1. serviço público não é lugar de ativismo. Se for competente e profissional deixa o ativismo de lado e vai defender o governo, independente de concordar ou não com sua ideologia.

  15. Certo. Mas, nesse caso, ele deve então recomendar ao seu colega General Mourão que diga algo semelhante ao seu filho, que foi “triplicado” no Banco do Brasil por um”soldado de Bolsonaro”…