ACESSE

Ativistas "tiveram que sair da favela imediatamente para preservar suas vidas"

Telegram

A proximidade das denúncias de Marielle Franco com o seu assassinato gerou a suspeita de que elas foram a motivação do crime, mas nenhuma autoridade que investiga a morte da vereadora confirma a tese, segundo a Folha.

Endossando denúncias de moradores, Marielle havia afirmado que era preciso “gritar para que todos saibam o está acontecendo em Acari nesse momento” e que “o 41° Batalhão da Polícia Militar do Rio de Janeiro está aterrorizando e violentando moradores de Acari”.

Em publicação nas redes sociais, o coletivo Fala Akari declarou:

“Não afirmamos em momento algum que policiais do dito batalhão estejam envolvidos na execução de Marielle Franco, porém como tivemos a ajuda dela para denunciar publicamente o que esses policiais vem fazendo em Acari e com sua execução logo em seguida, nosso risco aumenta. Com isso, alguns integrantes do coletivo tiveram que sair da favela imediatamente para preservar suas vidas para que sigam na luta pelo povo.”

O que predomina no Brasil são 61 mil homicídios por ano

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 94 comentários