“Ato de desespero”

O procurador Orlando Martello, da Lava Jato, comentou no UOL o processo movido por Lula contra Deltan Dallagnol:

“É um ato de desespero do ex-presidente. É uma postura que não auxilia na busca da verdade. É uma tentativa de intimidação de um membro do Ministério Público. Mas o grupo está muito coeso, nós ficamos mais coesos ainda a partir do momento que há um ataque deliberado, infundado a um membro que está somente fazendo seu trabalho, um trabalho técnico. E isso que ele fez foi pessoalizar. É meio ato de desespero.

E eu acho que, hoje, não tem mais força esse tipo de defesa, até porque já são várias denúncias oferecidas, recebidas e há inúmeros caminhos para que ele conteste esse recebimento. E ele não teve sucesso até o momento. Já que se tentou no Judiciário. Tentou-se no exterior. E está tentando agora um outro caminho. A força-tarefa não age politicamente. Não tem esse viés. É meramente técnico o nosso trabalho”.

Faça o primeiro comentário