ACESSE

Áudio: "Por favor, gente, não me crucifiquem", pede Luislinda

Telegram

Também na entrevista concedida à Rádio Gaúcha, nesta manhã, Luislinda Valois diz que quer saber “como vai comer com o salário de ministra”.

“Meu Deus, mas é algum pecado, eu pergunto à senhora (à repórter), eu fazer alguma analogia? Eu acho que eu não pequei. Eu acho que eu não errei. Por favor, gente, não me crucifiquem.”

Escute a íntegra da entrevista clicando aqui embaixo:

Comentários

  • Isac -

    Que providenciem prá ela ao menos um salario mínimo + 1 cesta básica, gente!

  • Cesar -

    A palavra não é adjetivo só de masculinidade, mas: "retidão de caráter; dignidade; honradez, grandeza de ânimo; coragem"...

  • nena -

    Entre no programa do bolsa-família, senhora. Com ele há famílias que incluem pai, mãe, sogras, avós, tios, primos, filhos, noras, genros, agregados e a imensa prole de netos que comem todos os dias sem trabalhar a ainda viajam de avião. É só procurar um deles para conhecer como fazem e a senhora nunca mais terá problemas para se alimentar. Se não conseguir entrar no programa, não se avexe não, tem ex-celebridades globais bem engajadas, que vão se agitar para ajudá-la em nome do coitadismo.

Ler 61 comentários