Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Auditor do TCU leva suspensão de 45 dias por 'relatório paralelo' sobre Covid

Comissão concluiu sindicância sobre atuação de Alexandre Costa Marques na elaboração do documento usado por Bolsonaro para distorcer óbitos na pandemia
Auditor do TCU leva suspensão de 45 dias por relatório paralelo sobre Covid
Foto: Reprodução

O Tribunal de Contas da União decidiu suspender, por 45 dias, o auditor Alexandre Figueiredo Costa Silva Marques, por ter produzido um relatório usado por Jair Bolsonaro para distorcer o número de óbitos por Covid durante a pandemia.

A pena foi determinada pela comissão interna que comandou o processo administrativo disciplinar contra o servidor, que ainda poderá recorrer ao plenário do TCU. A informação foi antecipada pelo Metrópoles e confirmada por O Antagonista.

Filho de um coronel amigo do presidente da República, o auditor disse à CPI da Covid que o documento foi adulterado na Presidência da República.

“DECIDINDO, em Processo Administrativo Disciplinar, responsabilizar o servidor ALEXANDRE FIGUEIREDO COSTA SILVA MARQUES, AUFC, Matrícula 7655-4, pelo descumprimento do disposto no art. 116, incisos I, II, III, VIII e IX, da Lei 8.112/1990, devendo ser-lhe aplicada a penalidade de suspensão, fixada em 45 (quarenta e cinco) dias, sem possibilidade de conversão em multa e com pleno afastamento de suas atribuições, com base no art. 127, inciso II, c/c o art. 129 da Lei 8.112/1990”, diz a decisão.

Mais notícias
TOPO