ACESSE

Autor da PEC da prisão na 2ª instância: "Não vou admitir que minha proposta sirva de anistia para corruptos"

Telegram

Como noticiamos ontem, há deputados tentando afrouxar a PEC da prisão em segunda instância, enquanto o Brasil se preocupa com a pandemia da Covid-19.

Uma das tentativas é definir que a proposta incida apenas sobre crimes praticados depois da sua promulgação.

O autor da PEC, deputado Alex Manente (Cidadania), disse a O Antagonista que, por óbvio, defende a sua proposta: a de que a norma tenha validade para todos os casos que ainda não foram julgados em segunda instância a partir da promulgação da PEC.

“É isso o que a população espera. Não podemos, depois de avançar com a PEC, entregar um presente de grego para a população. Não vou admitir que minha PEC sirva de anistia para corruptos.”

Mais cedo, Manente havia escrito no Twitter: “A PEC da Prisão em Segunda Instância vai valer para todos os casos. O combate à corrupção e impunidade não deve valer somente para novos corruptos. Os bandidos do passado tem que pagar igualmente”.

O próprio relator da PEC, deputado Fábio Trad (PSD), admitiu as movimentações nos bastidores da Câmara para afrouxar a proposta. O Antagonista apurou que agora ele ouve sugestões de defensores de Lula e de Flávio Bolsonaro.

Leia mais: A guinada de Bolsonaro para ficar no poder

Comentários

  • Marcos -

    Está de parabéns pela PEC e pelo posicionamento! O Antagonista e sua mania de dizer o partido, mas não o estado que o parlamentar representa. 🙄 Neste caso, Alex Manente é de SP.

  • Paulo -

    ALMA PURA, ACHAR QUE NAO, E O SONHO DESSA GENTE. MUITOS ACHAM QUE FORAM ESQUECIDOS. URBANIDADE.

  • Pedro -

    Moro saiu e entrou o André Mendonça no Ministério da Justiça a PF foi atrás do Serra. Mas alguns supostos crimes prescreveram pois o Serra tem 78 anos. E por enquanto o tal "trânsito em jugado". rs

Ler 68 comentários