Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

'Auxílio emergencial mal pensado praticamente forçou segunda onda no Brasil', diz Mandetta

O ex-ministro da Saúde criticou a falta de um programa sustentável para deter a pobreza no país
Auxílio emergencial mal pensado praticamente forçou segunda onda no Brasil, diz Mandetta
Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

O ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, criticou a política assistencialista do governo de Jair Bolsonaro.

No Twitter, Mandetta afirmou que o Brasil não tem um programa sustentável para deter a pobreza. Segundo ele, mesmo que a economia se recupere, será de forma desigual.

O ex-ministro associou a precariedade do auxílio emergencial à segunda onda da Covid no país.

Tivemos um auxílio emergencial insuficiente e muito mal pensado, que foi interrompido e praticamente forçou uma segunda onda do Covid-19, ao obrigar as pessoas a irem para as ruas. E de resto, temos uma continuação da gestão política do pobre.”

Segundo Mandetta, os programas assistenciais geram uma falsa sensação de inclusão.

“Criou-se uma porta de entrada grande para o Bolsa Família, mas não conseguimos criar estradas de saída para um sistema de inclusão real. O presidente comemora o aumento do número de pessoas no programa, quando deveríamos estar comemorando o contrário.”

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO