Ayres Britto: presidente tem de 'baixar a crista antidemocrática'

Em entrevista à Folha, Carlos Ayres Britto avalia que a atual situação do país é “sombria”, mas diz acreditar que a democracia se blindará de qualquer eventual tentativa de “liquidá-la”.

“Se o candidato pode defender posturas inconstitucionais e exagerar na retórica, outra coisa é no exercício do poder”, afirma o ex-presidente do STF, que diz ter sido sondado para o Ministério da Justiça de um eventual governo Jair Bolsonaro.

“Se no cargo a autoridade se revelar incompatível com a Constituição, a sociedade fica em um dilema jurídico: ou a Constituição ou o presidente. E a resposta só pode ser que a Constituição fica e o presidente sai, o que se chama de impeachment”, acrescentou o magistrado aposentado.

Ayres Britto acrescenta que “quem chega para exercer o cargo de presidente tem de baixar a crista antidemocrática se ele, eventualmente, tiver uma natureza antidemocrática”.

Comentários

  • Sueli -

    Não estou gostando nem um pouco da equipe de Bolsonaro ter cogitado esse senhor para ministro.

  • Giusti -

    Se Bolsonaro cogitou o Ayres p Ministro, errou. Esse negócio d escolher 1 sujeito pq ele é simpático e boa praça é o oposto do q Bolsonaro representa, q é o cara q toma posição sobre o q acha

  • Giusti -

    Já ouvi definição d q como professor é 1 ótimo contador d "causos". Não foi mto diferente disso como Ministro.

Ler 131 comentários